JORNAL FOLHA DO PARÁ -- MAIS DE 13 MILHÕES DE ACESSOS -- "GLÓRIA A DEUS"

ANUINCIE AQUI - APROVEITE NOSSA PROMOÇÃO DE FIM DE ANO

EX-MÉDICO CONDENADO POR MATAR E ESQUARTEJAR PACIENTE É ENCONTRADO MORTO EM CASA – VEJA..

Condenado por matar e esquartejar uma paciente há 14 anos, o ex-médico Farah Jorge Farah, de 68 anos, foi encontrado morto em sua casa nesta sexta-feira (22), na Vila Mariana, Zona Sul de São Paulo.

O UOL apurou que a principal suspeita é de que ele tenha cometido suicídio.

Farah estava em prisão domiciliar e deveria voltar à cadeia nesta sexta. Logo após a expedição da ordem judicial, os policiais chamaram pelo ex-médico, mas ninguém respondeu em sua casa.
Eles, então, pularam o portão da residência usando uma escada. Um chaveiro abriu a porta e os agentes foram direto para o segundo andar, no quarto de Farah, onde uma música fúnebre ainda tocava.
De acordo com o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, o ex-médico preparou uma espécie de "ritual" antes de morrer. Além de música fúnebre, ele se vestiu de mulher antes de usar um bisturi para cortar "as veias femoral, que passam pela virilha”.

O crime pelo qual Farah foi considerado culpado aconteceu em 2003. Na Justiça, ele recebeu uma pena de 14 anos e oito meses de prisão. Na quinta-feira (21), o STJ (Superior Tribunal de Justiça) acolheu pedido do Ministério Público de São Paulo e determinou a execução provisória da pena do ex-médico, condenado inicialmente a 16 anos de reclusão pelo homicídio duplamente qualificado, pena depois reduzida em um ano quatro meses.
Crime

Jorge Farah foi condenado pela morte, esquartejamento e ocultação do cadáver da dona de casa, paciente e amante Maria do Carmo Alves, na época com 46 anos.
O crime aconteceu em 24 de janeiro de 2003 na clínica do ex-cirurgião no bairro de Santana, na zona norte da capital de São Paulo. O corpo, no entanto, só foi encontrado pela polícia dois dias depois no porta-malas do carro do réu na garagem do prédio onde morava, também na zona norte.

A defesa de Farah não negava que ele tinha matado Maria do Carmo, mas alegava que ele agiu sob "violenta emoção". Segundo a defesa, em março de 2002, a vítima ligou 3.708 vezes para o consultório de Farah. Ele disse que a mulher o ameaçava e, no dia do crime, o "atacou com uma faca”.
Caso se arrastava na Justiça

Farah ficou preso por quatro anos. Em 2007, conseguiu na Justiça o direito de esperar pelo julgamento em liberdade.
Em abril de 2008, ele foi a júri e condenado a 16 anos de prisão, mas o julgamento foi anulado pela Justiça em julho de 2013. À época, a defesa alegou que laudos que atestavam que o ex-médico era semi-imputável não foram levados em consideração pelos jurados.

Em novembro do ano passado, o ex-cirurgião conseguiu ficar livre da acusação de ocultação de cadáver, depois de a Justiça decretar que o crime havia prescrito .

 Wanderley Preite Sobrinho Colaboração para o Jornal Folha do Pará Online/Marabá
_____________________________________________________________________________
FERRO NORTE -- Marabá/Pa
VALE -- ESTAMOS PRESENTES EM CERCA DE 30 PAÍSES AO REDOR DO MUNDO

MARALUZ -- MARABÁ/PA
ASSISTA NOSSO VÍDEO



BANCO DO BRASIL - CHEGOU A CONTA FÁCIL
OLIVA'S RESTAURANTE -- MARABÁ/PA
ASSISTA NOSSO VÍDEO
 
C & A -- CONHEÇA NOSSAS NOVIDADES E PROMOÇÕES -- CONFIRA

 
 



 
 
 
 
DOSE EXATA FARMÁCIA DE MANIPULAÇÃO -- MARABÁ/PA
 
 
UNIMED BELÉM - INVESTINDO CADA VEZ MAIS NA SAÚDE DOS PARAENSES
 
 



ASSISTA O VÍDEO DE NOSSA INAUGURAÇÃO
 
ELETROBRAS
 
 
MARABÁ/PA -- IMPRESSÕES MAIS - MAIS QUALIDADE MAIS RESULTADO
 
 
ASSISTA NOSSO VÍDEO
 
 
 
LOJAS VALD'LAR - MOVÉIS NOVOS E USADOS -- MARABÁ/PA
 
 
 

 
 
 DOM PISCINA -- MARABÁ/PA
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

About James Paraguassu

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment